Qui, 24 de agosto de 2017, 15:25

Ambulatório Trans recebe menção honrosa na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres
Para a comissão organizadora, o prêmio foi um reconhecimento ao aspecto humanitário dos idealizadores do projeto

O Ambulatório Trans de Sergipe: "Portas abertas- Saúde integral das pessoas trans:cuidar e acolher" foi homenageado na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, realizada em Brasília, de 17 a 20/08. O coordenador do projeto, professor Rodrigo Dornellas, recebeu menção honrosa, conferida pela Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial de Saúde e do Conselho Nacional de Saúde (CNS). O Ambulatório Trans, inaugurado em 2016, oferece acolhimento para quem pretende realizar o processo transexualizador e está localizado no município de Lagarto, na região Centro-Sul do Estado de Sergipe.

Sobre a entrega da menção, o docente disse que “receber esta homenagem é um sinal de que estamos no caminho certo e ao mesmo tempo de muita responsabilidade, pois ainda temos muito que avançar no cuidado à saúde das pessoas trans e travestis. A fonoaudióloga ou fonoaudiólogo deve se atentar a saúde integral das pessoas e participar efetivamente não só na construção de políticas públicas, mas também em sua execução.”


O coordenador do Ambulatório Trans de Sergipe, da UFS, professor Rodrigo Dornellas discursa após menção honrosa na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (Foto: colaboração professor Rodrigo Dornellas)
O coordenador do Ambulatório Trans de Sergipe, da UFS, professor Rodrigo Dornellas discursa após menção honrosa na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (Foto: colaboração professor Rodrigo Dornellas)
Prêmio de menção honrosa para o Ambulatório Trans de Sergipe, da UFS, em Lagarto (Foto: colaboração professor Rodrigo Dornellas)
Prêmio de menção honrosa para o Ambulatório Trans de Sergipe, da UFS, em Lagarto (Foto: colaboração professor Rodrigo Dornellas)

Acolhimento com respeito

A responsável pela visita técnica e membra da comissão organizadora da conferência, Kátia Souto, disse que a menção honrosa é principalmente devido ao aspecto humanitário dos idealizadores do projeto. “O mais importante para montar um ambulatório não é a alta tecnologia, são as pessoas. Lá, a população trans é acolhida com respeito. Muitos se sentem tratados como cidadãos e cidadãs, de acordo com sua identidade de gênero, pela primeira vez”, disse. Mais informações


"A fonoaudióloga ou fonoaudiólogo deve se atentar a saúde integral das pessoas e participar efetivamente não só na construção de políticas públicas, mas também em sua execução", destacou o professor Rodrigo Dornellas
"A fonoaudióloga ou fonoaudiólogo deve se atentar a saúde integral das pessoas e participar efetivamente não só na construção de políticas públicas, mas também em sua execução", destacou o professor Rodrigo Dornellas
Atualizado em: Seg, 28 de agosto de 2017, 09:28
Notícias UFS
Avaliação
UFS é destaque no Enade 2016
Enfermagem e Nutrição (ambos de Lagarto) e Fisioterapia (Aracaju) obtiveram nota máxima; veja nota de outros cursos