Qua, 08 de maio de 2013, 11:29

Lagarto recebe Orquestra e Coral da UFS
Lagarto recebe Orquestra e Coral da UFS

A Igreja Nossa Senhora da Piedade, em Lagarto, ficou pequena para o numeroso público que assistia à apresentação do Coral (CORUFS) e da Orquestra Sinfônica da UFS (OSUFS) neste domingo, 5. O evento fez parte das comemorações dos 45 anos da instituição, e teve como um dos objetivos aproximar ainda mais o universo acadêmico e a comunidade. Boa parte da plateia era formada por idosos, jovens e adultos que, ansiosos, viviam esse tipo de experiência pela primeira vez.


Uma das interessadas em conhecer o lado artístico da UFS era a dona de casa Terezinha Costa do Nascimento, que antes da apresentação afirmou não saber bem o que esperar, pois nunca tinha visto uma apresentação de música clássica. Esta inquietação, entretanto, já era esperada ao menos pelo maestro Ion Bresson, regente fundador da OSUFS, que entende ser “fundamental que a comunidade de Sergipe conheça esses grupos, essa estrutura e veja o que há dentro da Universidade. Arte feita por estudantes, músicos e voluntários, todos eles juntos fazendo parte de um grande projeto de extensão”.


O sucesso de público não surpreendeu Rusel Marcos Barroso, presidente da Academia Lagartense de Letras, pois em sua opinião a consciência das pessoas está mudando, sobretudo depois que as academias, como a UFS e outras instituições de ensino superior se instalaram na cidade. De acordo com ele, até mesmo dentro da Orquestra e do Coral podem-se notar tais modificações, já que ambos são formadas principalmente por jovens, o que demonstra que para gostar de boa música não é necessário fazer parte de gerações passadas. “É possível fazer com que esta geração também se apaixone por música clássica”, completa.


Executando obras que iam das composições do italiano Giuseppe Verdi ao ritmo pop dos Beatles, passando pela brasileiríssima Aquarela do Brasil, os artistas receberam aplausos de pé ao final da exibição. O reitor da UFS, professor Angelo Antoniolli, afirmou que estava muito satisfeito e orgulhoso por dividir a arte e a cultura produzida na universidade com o público da região. Disse ainda que “ a música é a melhor forma de estreitar as relações entre as pessoas”.


A ideia de uma universidade sem muros foi compartilhada pelo diretor geral do Campus Lagarto, o professor Mário Adriano, que disse que a universidade precisa se integrar à região onde está inserida e uma forma de ela se manter presente, viva, é mostrar à sociedade o que tem de melhor. Só assim as pessoas podem se sentir parte dela também.


Carolina Amancio


Ascom-UFS/Lagarto




Atualizado em: Qua, 08 de maio de 2013, 11:30
Notícias UFS
Avaliação
UFS é destaque no Enade 2016
Enfermagem e Nutrição (ambos de Lagarto) e Fisioterapia (Aracaju) obtiveram nota máxima; veja nota de outros cursos