PŠgina Principal

 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Estilo atual: Padr√£o

Campus Universit√°rio Prof. Ant√īnio Garcia Filho

Campus de Lagarto, saúde e ciência acessível a todos

- Como surgiu:

No dia 12 de junho de 2009, o governo federal, por intermédio do Ministério da Educação, o Governo do Estado de Sergipe e a Universidade Federal de Sergipe firmaram um protocolo de intenções objetivando a instalação de um Campus da UFS no município de Lagarto, com a implantação de 08 (oito) cursos de graduação na área de saúde.

Coube à UFS a elaboração da estrutura pedagógica para a criação e o funcionamento dos cursos previstos, a responsabilidade pelo Projeto Estrutural, com vistas a definir as condições necessárias para a instalação, implantação e funcionamento dos cursosenglobando recursos humanos, área física, material científico-pedagógico –, e a realização do processo vestibular para o ingresso dos alunos.

O Governo do Estado de Sergipe vem contribuindo de forma essencial para a concretização do Projeto, através da doação do terreno para a construção do novo Campus, da disponibilização da sede provisória e de recursos para a construção de imóveis, obras e serviços de infra-estrutura, da aquisição de equipamentos, entre outrosAlém disso, juntamente com a Prefeitura Municipal de Lagarto, disponibilizará toda a rede de assistência em saúde vinculada ao SUS para a prática de atividades. O financiamento da obra foi distribuído da seguinte forma: metade dos recursos foi custeada pelo Governo do Estado e a outra parte pelo Ministério da Educação, através da UFS.

- Importância do novo campus:

Além da disponibilização do Hospital Regional, é imprescindível fortalecer e estimular a região de Lagarto com a formação de profissionais de nível superior qualificados e com a pesquisa científica e tecnológica, essencial para a revitalização de todas as atividades sociais e econômicas, no momento em que vivemos processos agressivos de globalização e de dependência do domínio do conhecimento tecnológico.

Cabe destacar que a implantação do Campus de Lagarto, associada às demais ações de expansão que a UFS realizou nos últimos quatro anos, fará com que o Estado de Sergipe seja o primeiro estado brasileiro a alcançar a grande meta do Plano Nacional de Educação que é de manter matriculados em instituições de Ensino Superior um mínimo de 30% dos jovens entre 18 a 24 anos até 2011.

Com a autorização de instalação do novo Campus, foram criadas novas oportunidades de trabalho, sendo realizados concursos públicos para professores e técnico-administrativos, no intuito de atender à nova demanda, até então não existente.

- Nova abordagem de ensino

Os novos projetos pedagógicos apresentados têm um aspecto inovador: serão estruturados a partir da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) e Metodologias Ativas de Ensino.

No Brasil, o modelo de Aprendizagem Baseado em Problemas (ABP), também conhecido como PBL (do inglês Problem Based Learning), tem sido o modelo adotado em diversas escolas médicas e outros cursos da área de saúde. Segundo o professor Mário Adriano dos Santos, responsável pela coordenação acadêmica do Campus de Lagarto, no ensino tradicional, o professor, através de aulas habitualmente expositivas, é o grande responsável por fornecer o conteúdo a ser aprendido. Embora ele possa apresentar ou formular problemas para serem resolvidos com o conteúdo dado, o método ABP/PBL é mais amplo. Em ABP/PBL, diferentemente, o estudante é provocado pela situação/problema ou cenário e inicia suas buscas a partir daquele problema. O papel do professor é auxiliar nessas buscas e nas discussões do grupo tutorial, age como um motivador. A preocupação é ensinar a aprender.

Os cursos de graduação nos quais se faz uso de ABP são estruturados preferencialmente em turmas pequenas, com 1 (um) tutor e número reduzido de alunos. As aulas convencionais, com grandes turmas, são substituídas por sessões tutorais nas quais o conhecimento, habilidades e competências são aprendidos através de situações-problema, em ciclos de duração variáveis, habitualmente de 1 (uma) semana, desenvolvidos com situações reais, situações construídas "simuladas" e através de laboratórios de práticas.

Em modelos de currículos como os que estão sendo implantados para o novo Campus de Saúde, o conteúdo das disciplinas básicas é distribuído durante todo curso, sendo aprendido de forma integrada durante o desenvolvimento das competências. Um passo além está sendo dado, quando se propõe estratégias de aprendizado não mais exclusivas ao curso de medicina, mas também para outros profissionais de saúde, que aprenderão de forma integrada e compartilhando cenários. A metodologia utilizada, a multiplicidade de cenários de aprendizado e a utilização de situações diretamente ligadas à realidade em que se insere, aproximará a escola da comunidade e permitirá uma melhor compreensão dos aspectos sociais por parte do profissional formado nesta realidade.

Para saber mais sobre a nova metodologia de ensino a ser adotada no campus de Lagarto, acesse também: http://www.ufs.br/?pg=noticia&id=2586.

- Infra-Estrutura

A sede provisória é formada por:

a) salas de aula convencionais e tutoriais (onde se aplica o método da ABP);

b) biblioteca;

c) auditórios;

d) laboratórios (laboratório morfo-funcional e habilidades) e;

e) vivência estudantil.

Os cursos do novo Campus terão como suporte, através do Governo do Estado de Sergipe e da Prefeitura Municipal de Lagarto: o Hospital Regional de Lagarto, o Centro de Especialidade Médica, o Centro de Especialidade Odontológica, as Clínicas de Saúde da Família, a Farmácia Popular e a estrutura do SAMU.

Em sua sede definitiva, serão construídos 37 mil metros quadrados, distribuídos em laboratórios, auditório com capacidade para mil pessoas, vivência, biotério, departamento administrativo, biblioteca e centro de simulações, com investimento estimado em R$ 55 milhões de reais.